NOTÍCIAS

DIOCESE DE VIANA DO CASTELO

Peregrinação a Santa Luzia


Alargar horizontes a partir de Santa Luzia

O Bispo da diocese, na homilia proferida em Santa Luzia, durante a celebração eucarística no culminar da peregrinação ao Sagrado Coração de Jesus da 40 paróquias de Viana do Castelo, desafiou os fiéis a alargarem as vistas e horizontes e apelou à solidariedade lembrando as dificuldades que marcam a vida de muitas famílias no contexto de crise que o país atravessa.

Depois de vencer a distância entre o Colégio do Minho (cidade) e o alto do Monte de Santa Luzia, o Prelado socorreu-se de uma imagem de uma cartaz de promoção de Viana que mostra o templo monumento e a baixa da cidade.
A curiosidade foi despertada pelo angulo da fotografia que, sendo tirada da Pousada de Santa Luzia, ao Prelado pareceu do céu dada a beleza que encerra. Isto serviu de mote para que D. Anacleto desafiasse os fiéis de Viana do Castelo a adoptarem outras vistas, nomeadamente aquelas mais largas que marcam a visão de Deus.
Apesar da ameaça da chuva, que acabaria por se fazer sentir ainda durante a celebração, foram milhares de pessoas que fizeram a peregrinação, muitos vindo a pé da sua freguesia, em cumprimento do antigo voto ao Sagrado Coração de Jesus.

Uma fé centrada no altar
A peregrinação a Santa Luzia é sempre precedida da celebração da solenidade do Sagrado Coração de Jesus, na qual, nos últimos anos, tem também sido ocasião para que seminaristas apresentem o seu pedido de admissão às Ordens sacras.
Na passada sexta-feira (15), após o Encontro Diocesano que juntou os Zeladores e Zeladoras do Apostolado de Oração, enquanto em Dublin decorria o Congresso Eucarístico, D. Anacleto Oliveira aproveitando a arquitectura do templo chamou atenção para a centralidade do altar e da realidade fundante que nele se celebra. Recordou, ainda, que esta disposição que dá centralidade ao altar e convida a uma comunhão mais profunda, é uma "novidade" do Concílio Vaticano II, cujas Bodas de Ouro serão celeradas com o Ano da Fé convocado pelo Papa para ser vivido a partir de Outubro próximo, e cujo programa diocesano está a ser ultimado.
A sugestiva distribuição da assembleia, em dois níveis, e o espaço do presbitério com o altar ao centro, permite, explicou D. Anacleto, viver melhor o sacerdócio, dos fiéis e ministerial, e contemplar Aquele que trespassaram e que, hoje, se continua a "esgotar por nós". O Prelado aludia à cena da morte de Cristo relatada por João, quando trespassado pela lança do soldado, do Seu lado saiu sangue e água. A "cena" repete-se "ao vivo no altar, onde sem soldado, há sangue que jorra para nós de um corpo imolado". No altar, Cristo "volta a dar-nos o Seu corpo" e dá-nos também a liberdade total na medida em que "olharmos para o trespassado". Temos de deixar tudo aquilo que pode destruir as nossas vidas impedindo a comunhão entre os homens, sublinhou o Bispo Diocesano apelando à acção para estabelecer laços de amor "entre nós".

Ordenação de diácono
O seminarista Christopher Sousa será ordenado Diácono por D. Anacleto Oliveira em celebração aprazada para o próximo dia 22 de Julho na Sé Catedral, às 15h30, adiantou o reitor do Seminário Diocesano.
Este jovem candidato ao sacerdócio fez o seu pedido de admissão às ordens sacras no decurso da celebração da solenidade do Coração de Jesus.
Christopher Sousa é natural da comunidade de Refóios, arciprestado de Ponte de Lima, mesmo tendo nascido nos Estados Unidos.
Após ter concluído os estudos no Seminário Maior, em Braga, durante este ano está a realizar estágio pastoral na comunidade de Nossa Senhora de Fátima, na cidade de Viana do Castelo.  

Bispo defende que a fé deve entrar nos critérios para a contratação

Comemorações dos 25 anos do Centro Social e Paroquial do Vale


O Bispo de Viana do Castelo defende que a profissão da fé cristã deve estar entre os critérios de uma instituição da Igreja na hora de contratar funcionários para os seus quadros.
D. Anacleto Oliveira defendeu esta posição numa intervenção em Arcos de Valdevez, durante as comemorações dos 25 anos de actividade do Centro Social e Paroquial do Vale, intervindo sobre a "Espiritualidade do Idoso" durante a qual explicou que, de todas as fases da vida de uma pessoa, a "terceira idade" a que "mais precisa de Deus".
O Prelado até admite que a sua proposta "choque" algumas pessoas, mas casas como estas, com especificação cristã, não podem deixar de "falar" de Deus aos seus utentes, de todas as formas, das mais tradicionais que a Igreja utiliza, até ao contacto pessoal testemunhal. Por isso, não podemos ter gente que não seja capaz de contribuir para esta oportunidade de abertura ao transcendente.
Falando a partir da Bíblio, "cada um fala daquilo que sabe", D. Anacleto fez uma abordagem ao significado de "Espírito", para falar da "energia vital" exterior ao homem, particularmente daquela que vem do Deus da vida, assinalando que "a morte entregar-se de novo a Deus".
Referindo que "precisamos disto em todos os tempos", reconhece que nas situações em que a vida material se torna mais frágil, "espontaneamente, recorremos mais a Deus". O idoso, depois de já ter passado pela fase da "plenitude das suas forças", vive um tempo em que a dependência se torna mais presente e o leva a "redescobrir" Deus. Face à vida que na sua materialidade se vai aos poucos é mais natural recorrer Àquele que é a fonte da vida.
Um Centro Social Paroquial tem esta missão de "dar Deus", "é dever primário transmitir Deus" nestes espaços, referindo que é neste particular que as instituições cristãs se distingem das outras. "É desumano não oferecer Deus, nem preparar a pessoas idosa para enfrentar o momento da morte", disse o Prelado que falou, ainda, da dimensão comunitária da vida na instituição como espaço de vivência da fé e da caridade.
Mas também "Deus precisa do idoso", disse D. Anacleto referindo-se às manifestações de fé de que dão testemunho estas pessoas, "já para não falar do papel dos avos na educação da fé dos netos". Nos tempos em que a humanidade criou a ilusão de que pode viver sem Deus, os avós "pela caminhada de fé que já realizaram, muitas vezes mais profunda que os próprios filhos, tronam-se nos maiores transmissores da fé".
O Bispo vianense, aludiu aos esforços a que "estão obrigadas" as instituições sociais ligadas à Igreja para que nem a comunidade nem as famílias se sintam desligadas do tempo de vida dos mais idosos, avdertindo para o esforço a fazer na aproximação e no continuar da relação.
Neste seminário sobre o "Envelhecer", além da participação de muitas instituições do concelho dos Arcos de Valdevez, participou Daniel Serrão cuja intervenção versou sobre as "Perdas e Ganhos da Idade Sénior".

A família traz a esperança da vida


Nos tempos de descrença e de tantos flagelos contra a família esta contém em si um "sinal de esperança" já que é capaz de ser geradora de vida, assinalou no passado sábado na comunidade da Meadela, arciprestado de Viana do Castelo, Sameiro Cruz numa intervenção que percorreu as principais etapas da vida da família de Nazaré.
Numa iniciativa de grupos de casais daquela comunidade, alguns do Movimento Casais de Santa Maria, esta professora de Braga confessou que a família de hoje tem de olhar mais para a de Nazaré para "vislumbrar" saídas para a "nossa vida e para a nossa família" preconizando a "perseverança" é o segredo para que a família cristã seja caminho de santificação.
Alertou os mais jovens, embora a mensagem sirva aos mais velhos, para a necessidade de "não queimar as etapas" no seu projecto vocacional de constituição de uma família recordando esta necessidade de se abrirem à transcendência. Enfatizou a questão do noivado como tempo de preparação para o matrimónio para quando entrarem neste projecto crescimento e realização pessoal e comum, as pessoas não se tornem "ilhas", ficando cada elemento isolado no seu mundo.
Sameiro Cruz, mais conhecida nos meios eclesiais como Sami, sublinhou que as crises, como noutras realidades e etapas da vida, fazem parte da família, obrigando à aprendizagem dos respectivos papéis, na certeza de que "Deus completa o que nos falta".
Falando das "noites da família", associadas a todo o tipo de "escravidão", realçou que a"solidão" é o "pior inimigo" no contexto familiar. As crises familiares, disse ainda, são o tempo onde o amor é posto à prova.
Ainda animada pelas vivências do Encontro Mundial de Famílias, que decorreu em Milão e onde participou com o marido e filhos, alertou para a necessidade de a vida ser pautada pelo trabalho e intercalada com a festa, que serve para restaurar energias, reequilibrar relações e aprofundar vivências com Deus e com a comunidade que celebra a mesma fé. O domingo, frisou é esse tempo para o "encontro sem a pressa do tempo para estar".
Os filhos, para terem desde cedo consciência das dificuldades da construção do projecto familiar, "precisam de entrar nas coisas que são da família", saberem que dificuldades enfrentam, nomeadamente as económicas que hoje pesam sobre muitos casais. A isto chamou "estágio para a vida" que o prepara para serem muito mais responsáveis, enquanto filhos e membros, mas também quando se propuserem encetar o seu próprio projecto de comunhão. Neste capítulo recomendou aos pais que não esqueçam o seu real papel no contexto da família.
Terminou a sua "viva" intervenção com um pequeno filme que alertava para o flagelo da falta de paciência e abando dos "velhinhos" entregues à sua sorte. Se em qualquer família ºe um drama, na família cristã é de uma forma mais profunda porque resulta como contratestemunho da vivência da caridade que pode ser expressa na cuidado do mais frágil.  

Secretariado da Catequese convoca delegados paroquiais e arciprestais


O Secretariado Diocesano da Educação Cristã da Infância e Adolescência realiza um encontro para catequistas delegados paroquiais e equipas arciprestais, na manhã de sábado, 23 de Junho, no Centro Pastoral Paulo VI, em Darque, a partir das 9h.
Este encontro, dizem os responsáveis, tem como finalidade "reorganizar e actualizar a rede de delegados paroquiais" e possibilidade de "alargamento da proposta de catequese familiar" a outras paróquias da diocese.
Em ordem a cumprir estes objectivos, após a oração da manhã, decorrem trabalhos de grupos que visam conhecer as dificuldades e problemas sentidas no "terreno", perspectivar as "necessidades de formação" e recolher sugestões de quem trabalha directamente com as crianças e jovens.
Para encerrar o encontro os participantes terão oportunidade de ouvir o padre Vasco Gonçalves falar da "Catequese Familiar" e da "proposta de alargamento a outras paróquias".
Citando o documento "maior" da Igreja acerca de família, o Secretariado recorda que "a família, como a Igreja, deve ser um lugar onde se transmite o Evangelho e donde o Evangelho irradia. Portanto, no interior de uma família consciente desta missão, todos os membros evangelizam e são evangelizados".

O casal cristão é o principal evangelizador da Igreja


Na Festa da Família da diocese de Viana do Castelo, realizada este ano no arciprestado de Monção, D. Anacleto Oliveira declarou que os casais cristãos são os que "mais contribuem para a evangelização" e dirigindo-se ao grupo dos que estão em celebração jubilar assinalou que a sua "fidelidade" mostra aos mais novos como o divórcio não é solução para nada.
Durante a celebração eucarística, na solenidade da Santíssima Trindade, após um pequeno grupo de famílias ter caminhado entre o Seminário de Monção e a Matriz, o Bispo de Viana do Castelo referiu que a a celebração da família recebe a solidariedade de toda a diocese pela "graça e fidelidade" de todos os casais cristãos, muito em particular, por aqueles 22 que se inscreveram na iniciativa porque ao longo do ano em curso assinalam 25, 50, 60 ou mais anos de matrimónio. Domingo em Monção participou um casal que este ano celebra 65 anos de casamento.
Os casais "são uma bênção para a Igreja", sublinhou diversas vezes o Prelado, frisando que os jovens não conhecem a Deus se não tiverem pais que "O testemunhem e transmitam". "Sois o primeiros evangelizadores", reforçou, "não só cronologicamente, mas no sentido da importância" porque os educadores que se seguem fazem-no numa permanente referência e chamada de atenção para a família.
Apresentando os pais como "caminho fundamental e incontornável para descobrir Deus", D. Anacleto explicou que no amor dos pais para com os filhos e destes para com os pais se "manifesta" o amor de Deus. Sois, portanto, referiu, "os primeiros canais do amor de Deus".
Aludindo à problemática da desestruturação da família, nesta onda e moda do divórcio, o Bispo diocesano referiu que o "casamento falha" quando se confunde o "gostar" com o "amar". Desta forma o matrimónio é "efémero" dado que o outro não é tudo para mim. A "fidelidade", com todas as dificuldades que encerra, "só perdura" porque se amam, referiu, testemunhando que "nesta Diocese tenho visto exemplo magníficos".
Aos aniversariantes, a quem benzeu as alianças e entregou uma lembrança simbólica do acontecimento, desafiou a persistirem no testemunho de que vale a pena ser família em Igreja, a fim de ajudarem muitos outros casais a superarem os obstáculos, dado que o divórcio "não é solução, até porque muitas das vezes acrescenta problemas". "Estou convencido que esta moda vai passar porque está a causar muito mal" à sociedade e à Igreja.
Incentivou os casais a ajudarem-se e a integrarem os movimentos dedicados à família, nomeadamente Casais de Santa Maria e Equipas de Nossa Senhora que trazem uma "ajuda preciosa e viva" porque "Deus está ali onde se reza".

Bodas de Prata do Centro Social do Vale


Bispo de Viana e Daniel Serrão entre os palestrantes

"Vale, bem envelhecer" é o título de um seminário que marca as celebrações jubilares dos 25 anos de serviço do Centro Social e Paroquial do Vale, no arciprestado de Arcos de Valdevez.
No próximo dia 12, a partir das 9h, no Auditório da Casa das Artes, na sede do concelho, reúnem-se um conjunto de especialistas de diferentes instituições para um debate/reflexão sobre as problemáticas e vivências das pessoas mais idosas.
No primeiro painel de intervenções à volta do "bem envelhecer", serão abordas as questões da saúde, dos diferentes tipos de apoio ao mais velho, desde o apoio domiciliário, o Centro de Dia e a institucionalização em Lar.
O programa da manhã encerra com uma intervenção do Bispo da Diocese, D. Anacleto Oliveira, que vai abordar a "Espiritualidade do Idoso".
As intervenções da tarde, a partir das 14h, arrancam com uma reflexão de Joaquim Marujo acerca do "papel do gerontólogo social" no envelhecimento.
Esta arte de "bem envelhecer" passa ainda pelas questões da "segurança", do saber e do intercâmbio sociocultural e o contacto com a natureza.
As abordagens resultam de um relacionamento sadio entre instituições arcuenses que falando das temáticas apresentam também os serviços que podem prestar aos mais idosos.
A última intervenção deste seminário está a cargo de Daniel Serrão que se vai debruçar sobre as "Perdas e Ganhos da Idade Sénior".
A data fica enriquecida com o lançamento de uma publicação. Trata-se do livro "Curiosidades, Mezinhas e Saúde" onde uma grande variedade de autores aborda questões que vão da utilização de plantas medicinais, bem como as mezinhas e os mitos que lhes estão associadas, e numa outra vertente mais científica são abordadas algumas das patologias mais frequentes nas pessoas idosas.
Apesar de ser uma iniciativa aberta a toda a comunidade, dirige-se especificamente a juniores e seniores, profissionais sociais e de saúde. Por motivos de logística, adianta a organização, a inscrição, embora gratuita, é obrigatória.

Centenário da Vicentina de Vila de Punhe


Cem anos ao serviço dos pobres

A Conferência Vicentina Santa Eulália de Vila de Punhe, arciprestado de Viana do Castelo, umas das mais antigas da diocese, comemora este sábado (dia 9 de Junho), o seu centenário ao serviço dos mais pobres levando o conforto da caridade cristã

Em tempo de "vacas magras", em que todos os dias crescem as necessidades, este movimento vai comemorar a data "sem festa", mas com a oração da Eucaristia pelos fundadores e por todos que se entregaram a esta causa e através de uma romagem ao cemitério para simbolicamente depositarem uma coroa de flores
A conferência vicentina de Vila de Punhe foi fundada em 9 de Junho de 1912, pelo Pároco de então, padre Júlio Cândido da Costa, sendo seu primeiro presidente António da Silva Pereira.
Esta instituição de caridade angaria fundos através do peditório realizado nos terceiros Domingos de cada mês, alguns subscritores e de um subídio da Junta de Freguesia. Se neste momento "temos algum dinheiro" é graças a uma figura ilustre desta paróquia que nos "deixou uma verba no seu jubileu sacerdotal de 50 anos". Trata-se do Cónego Amadeu Torres, que infelizmente nos deixou este ano.
Em 2001, Ano Internacional do Voluntariado, a Conferência de S. Vicente de Paulo de Vila de Punhe, foi agraciada com o Diploma de Cidadão de Mérito pela Câmara Municipal de Viana do Castelo.
A primeira conferência foi fundada em Paris, em 1883, por Frederic Ozanam e seus companheiros, escolheram para patrono S. Vicente de Paulo, ele que foi sacerdote e passou a vida servindo também os pobres.
Frederic Ozanam quando fundou a primeira conferencia era um jovem de vinte anos de idade que tendo vindo estudar direito para Paris, viu tanta miséria, quer financeira quer espiritual, que juntamente com os seus companheiros decidiram fundar as conferências que se alastraram pelo mundo.
Frederic Ozanam foi beatificado em Paris, em 1997, pelo saudoso Papa João Paulo II.
O centenário é ocasião para os responsáveis desafiarem todos os membros da comunidade paroquial a fazerem-se subscritores colaborando com um euro por mês para a ajuda dos mais necessitados. O desafio é também lançado aos "jovens da nossa Paróquia" que, a exemplo do jovem fundador Ozanam, "se juntem a nós".

Admissão ao Seminário


DECRETO


D. ANACLETO CORDEIRO GONÇALVES OLIVEIRA
Bispo de Viana do Castelo

Havendo necessidade de regulamentar a admissão de candidatos ao Seminário para o próximo ano lectivo 2012/13, havemos por bem determinar o seguinte:

1 – Os alunos de qualquer área escolar que, pela primeira vez, se candidatam do 7º ao 12º ano de escolaridade bem como ao Curso Teológico, deverão requerer a sua admissão até ao próximo dia 30 de Junho, mesmo que ainda não tenham conhecimento do resultado final do corrente ano lectivo.
Para tal, deverão apresentar duas fotografias e preencher o impresso que se encontra à disposição na Cúria Diocesana e na Secretaria do Seminário Diocesano de Viana do Castelo.

2 – Os alunos que frequentaram o Pré-Seminário e desejam ingressar no Seminário, deverão, também eles, e de igual forma, requerer a sua admissão.
Oportunamente, uns e outros serão convocados para Estágio.

3 – Os alunos que, no corrente ano, frequentam o Seminário e que pretendam ser readmitidos para o próximo ano lectivo, devem apresentar requerimento até à última semana do mês de Julho, inclusive.

4. Muito se recomenda aos Reverendos Párocos a melhor solicitude na orientação dos candidatos ao Seminário, para que a sua admissão (ou readmissão) se possa processar em tempo devido.

Viana do Castelo, 1 de Junho de 2012

+ D. Anacleto Cordeiro Gonçalves Oliveira
Bispo de Viana do Castelo

Domingo sem missas nas paróquias


O Conselho Presbiteral de Viana do Castelo, reunido no Centro Pastoral Paulo VI, procurou encontrar iniciativas para uma melhor vivência do Ano da Fé.
Foi proposto que a Abertura do Ano da Fé, no Domingo mais próximo do dia 11 de Outubro, conste de uma celebração a realizar na Sé Catedral, presidida pelo Bispo diocesano, e na sede dos arciprestados, presidida pelos arciprestes. Para o Encerramento sugeriu-se a realização de uma Assembleia aberta a toda a comunidade diocesana, unida na celebração da mesma fé.
Outras iniciativas indicadas: a promoção do diálogo com as pessoas dedicadas à cultura e a outros sectores da sociedade, como o do trabalho, das empresas, do ensino, etc.; as iniciativas dos vários âmbitos da pastoral, para o aprofundamento e a vivência da Fé; outras actividades a promover pelo Instituto Católico, como uma escola de ministérios, a partir do Catecismo da Igreja Católica, uma escola de música sacra e litúrgica, uma escola de oração.
Os membros reconheceram, ainda e na base de tudo, a importância da vivência da fé pelos sacerdotes, sugerindo algumas iniciativas capazes de os ajudar a serem verdadeiros homens de «fé»: o Fórum Sacerdotal, a realizar na Semana da Diocese, tendo como objecto principal o conhecimento do "Presbyterorum ordinis", prolongando-se nos meses seguintes por dez encontros, para todos os padres da diocese, em cada um dos dez arciprestados; as reuniões arciprestais como ocasião para a formação e vivência da fé. Com estas iniciativas pretende-se não só uma formação teológico-pastoral, mas também a promoção da comunhão entre os sacerdotes.
O Conselho propôs a criação de uma comissão que coordene e promova estas e outras iniciativas.

Catedral de Viana em selo



O edifício da Catedral de Viana do Castelo foi representado em selo na emissão filatélica “Rota das Catedrais”, que os CTT - Correios de Portugal lançaram no dia 18 de Maio. A emissão inclui ainda as catedrais de Faro, Guarda, Lamego, Porto, Silves, Vila Real e Viseu.
As catedrais portuguesas constituem recursos fundamentais na articulação entre o centro religioso, cultural e turístico das cidades, sendo simultaneamente testemunhos vivos da memória colectiva e da fé dos homens que as ergueram. Estes são os argumentos do projecto “Rota das Catedrais”, lançado em 2009 na sequência de um acordo de cooperação entre o Estado Português e a Igreja Católica, a que os CTT agora se associam com esta iniciativa.
O projecto tem por base um exaustivo levantamento gráfico e audiovisual das catedrais portuguesas, levado a cabo pelo SNBCI – Secretariado Nacional dos Bens Culturais da Igreja. Os selos têm design do Atelier Acácio Santos / Helder Soares, com base em imagens da Terra das Ideias para o Secretariado Nacional para os Bens Culturais da Igreja.
Ver posts anteriores...
Site logo

A Fé na Praça
Abertura
abertura das aulas
Abertura do Ano da Fé
Acção Social
Acólitos
acreditar
actividades liturgico-pastorais
Adoração Eucarística
Advento
agregação de paróquias
Alminhas
Animadores Vocacionais
Aniversário
Ano da Fé
arciprestado
Arciprestado de Arcos de Valdevez
arciprestado de Caminha
arciprestado de Melgaço
Arciprestado de Monção
arciprestado de Paredes de Coura
Arciprestado de Ponte da Barca
arciprestado de Ponte de Lima
arciprestado de Valença
arciprestados
Assembleia Diocesana de Catequistas
Assembleia do Clero
Associação Guias de Portugal
Avós
Azevedo
Azulejaria
Álvaro Balsas
Banda J
Barroco
Barroselas
Beato Bartolomeu dos Mártires
Bento XVI
BentoXVI
Bênção das Grávidas
Bispo
Bispo de Orense
Bispo de Viana
Bispo do Porto
Bodas de Ouro
Bodas de Prata
Calheiros
Caminha
Capela
caridade
Caritas
Carlos Fiolhais
Carvalho da Silva
Casa Sacerdotal
Casa Sacerdotal da Diocese de Viana do Castelo
Casais
Casais de Santa Maria
Castelo de Neiva
Castro Laboreiro
Catedral
Catedral de Viana
Catequese
Catequese Familiar
Catequista
Catequistas
Cáritas
Cáritas Portuguesa
Ceia do Senhor
Celebração
Celebrações
Celebrações Arciprestais
Centenário
Centro Paroquial Social de S. Jorge
Centro Paulo VI
Centro Social e Paroquial
Centro Social e Paroquial do Vale
CEP
CGTP-IN
CLAII
Claustros S. Domingos
Clero
CMP
CNE
colóquios
Comemorações Jubilares
Concerto Solidário
Concílio Vaticano II
Conferência Vicentina
Conferências
Congregação do Espirito Santo
Conselho Presbiteral
Contributo Penitêncial
Coro
Corpo de Deus
Correlhã
Crisma
Cristo
Cruzeiros
Cultura
Cursilhos de Cristandade
D. Anacleto Oliveira
D. Manuel Clemente
Dança
Dar com alegria
Dedicação
Delegados Arciprestais
Delegados Paroquiais
Dia Cáritas
Dia do Pensamento
Dia Mundial da Paz
Diácono
Diáconos
Diocese de Viana
Diocese de Viana do Castelo
Díácono
Domingo de Ramos
Doutrina Social da Igreja
económico
Educação da Fé
Embaixador do Reino
Encontro
Encontro Diocesano
Encontro Interdiocesano
Ensino Religioso Escolar
Entrada Triunfal em Jerusalem
Ermelo
Escola de Espiritualidade e Oração
Escola de Ministérios
Escola de Musica de Sacra
Escola Monserrate
Escola Superior de Teologia e Ciências Humanas
Escolas
escultura
Espectáculo
Espiritualidade
Estado Social e Sociedade Solidária
estatuto
Eugénio Fonseca
Evangelização
exposições
Externato São João Bosco
Família
Família cristã
Festa da Família

Fé na Praça
formação
Formação da fé
Formação de formadores
Forum EMRC
Forum Sacerdotal
Fórum Sacerdotal
Freguesia do Vale
Frei Bartolomeu dos Mártires
Grupo de Jovens
Grupos Paroquiais
homenagem
Idosos
Igreja
Igreja da Misericórdia
Igreja nova
Instituições Particulares de Solidariedade Social
Instituto Católico de Viana do Castelo
IPSS
Isabel Varanda
João Duque
Jornadas Teotonianas
Jovens
Jubileu
Juventude
La Voz del Desierto
Labrujó
LIAM
Liturgia
Matriz da Ponte da Barca
MEC’s
Melgaço
mensagem de Fátima
Migrantes
ministério
Ministério de Leitor
Ministérios de Leitor e Acólito
Ministros Extraordinários da Comunhão
Missa Crismal
Missa do Galo
Mon ção
Monção
Monserrate
Mosteriro
Movimento
Movimento Neocatecumenal
Música Sacra
Natal
Natal dos sós
Nichos
Nomeações sacerdotais
None
Nota Pastoral do Bispo diocesano para a vivência do Ano da Fé
Novo Ano Pastoral
Núcleo Inter-paroquial da Cáritas
Oração
Ordenação
Ordenação de diáconos
ordenação presbiteral
ordenações
Ordens Sacras
padre Torres Lima
Padres
Padroeiro
Paixão
Papa
paróquia
Paróquia de Nossa Senhora de Fátima
paróquia de Seixas
Paróquia do Senhor do Socorro
Pastoral
Pastoral da Saúde
Pastoral Juvenil
Pastoral Litúrgica
Pastoral Social
Pastoral Socio-Caritativa
Pastoral Vocacional
Patrono
Páscoa
Peregrinação
Peregrinação a Sta Luzia
pintura
Poiares
Ponte de Lima
Pontificado
presbítero
presépio
Projecto Pastoral
Protecção a idosos
qualidade
Quaresma
Ramos
Ratzinger
Reboreda
Religiosidade e Fé popular
Relíquias
Rendufe
Renovamento Carismático
reorganização pastoral
responsáveis
retiro
S. Bento de Seixas
S. João Bosco
S. João d’Arga
S. Jorge
S. Teotónio
sacerdote
sacerdotes
sacerdócio
Sacramentos
sacredotes
sagração
Sagrado Coração de Jesus
Salvador Vieira
Santa Casa da Misericórdia de Viana do Castelo
Santa Eufémia
Santa Luzia
Santo Padre
Secretariado Diocesano da Catequese
Secretariado Diocesano da Pastoral Familiar
Secretariado Diocesano da Pastoral Social
Secretariado Diocesano para a Educação Moral e Religiosa Católica (EMRC)
Semana Cáritas
Semana da Diocese
Semana Santa
Seminaristas
Seminário
Seminário Diocesano
Senhor do Socorro
Senhora do Minho
Seniores
serviço

Sé de Viana do Castelo
Social
Solidariedade
Sra da Agonia
Sto. Antão
Teatro Sá de Miranda
Templo do Sagrado Coração de Jesus
Templo Monumento
tomada de posse
transmissão
Tríduo Pascal
Turel
Turismo religioso
Venade
Viana
Viana do Castelo
Viana Jovem
VianaJovem
Vicentinos
vida em comunidade
Vigília
Vigília Pascal
Vila de Punhe
Vila Nova de Cerveira
Vilar do Monte
Visita Pastoral
vocações
Vocações Consagradas
YOUthTRAVEL
Zeladores do Apostolado de Oração