NOTÍCIAS

DIOCESE DE VIANA DO CASTELO

Bispo diocesano exorta novos sacerdotes a «orientarem tudo» para Cristo


A diocese de Viana do Castelo viveu, domingo, um «dia grande» com a ordenação de dois novos sacerdotes para o serviço do povo na Igreja do Alto Minho.
Na primeira ordenação presbiteral a que presidiu como Bispo de Viana, D. Anacleto Oliveira chamou atenção para «etapa determinante» deste jovens, Orlando Carreira e Ricardo Correia, e para «muitos outros que vão viver de vós» exortando-os a «orientar tudo para Jesus».
Pegando na oração/petição de Salomão a Deus, cujo relato foi escutado na Liturgia da Palavra, o Prelado, diante do nervosismo dos dois jovens, desafiou a, interiormente, também apresentarem um pedido a Deus, para assinalar que lhes dizia o que pediria em seu lugar.
Salomão, explicou o Bispo Diocesano, face à responsabilidade que ia assumir, «não muito diferente da dos sacerdotes» porque a «actividade de julgar» entra no seu quotidiano, isto é, «saber escolher entre as várias decisões», pediu a virtude da sabedoria. Melhor, disse, pediu «um coração inteligente», que é a sede da sabedoria e do temor de Deus, «aquela atitude de reconhecimento da grandeza divina de Deus». Portanto, coração inteligente é aquele que está cheio de Deus, concluiu o Prelado.
Assim, quando amamos verdadeiramente e deixamos pautar as nossas decisões e relações por este amor, então, «temos capacidade para dizer sim e, tantas vezes, para dizer não, explicou D. Anacleto, declarando que «somos capazes de dizer não», e muitas vezes os sacerdotes são obrigados a isso, porque, com outra resposta, em nosso julgamento, poderia ir em desfavor daqueles que pedem. Os padres, continuou, muitas vezes têm de dizer não porque as pessoas vêm pedir o que não se lhes pode dar porque a Lei Canónica impede ou a moral da Igreja.
È com esta «coragem de discernimento» que podereis, poderemos, padres e Bispo, enfrentar as «dificuldade, os sofrimentos, as iniquidades até, porque, afinal, já estamos com Deus porque Ele já nos conhece, predestinou no baptismo e agora na ordenação.
Se caminharmos por este trilho, temos a «esperança segura» de que «a glória há-de chegar».
No final da celebração, D. Anacleto Oliveira, em nome da diocese, ofereceu aos pais dos novos sacerdotes um ramo de flores.
Nesta celebração de ordenação participou também D. Manuel Martins, Bispo Emérito de Setúbal, que fez questão de acompanhar um dos ordenandos a quem dirigiu no retiro de preparação para a recepção do sacramento.
Os novos sacerdotes que, agora, nas respectivas comunidades de naturalidade, vão celebrar as Missas Novas, ficam a aguardar a nomeação episcopal para o início da sua actividade pastoral.
O padre Orlando Fernandes Carreira, o mais velho dos dois, nasceu em França, mas é natural da comunidade de Lindoso, no arciprestado de Ponte da Barca. Após ter feito o ano propedêutico no Seminário de Leiria, frequentou o Seminário Maior de Braga e Faculdade de Teologia da Universidade Católica Portuguesa. O estágio pastoral foi realizado em diversas comunidades do arciprestado de Arcos de Valdevez, sob orientação de diversos párocos.
O padre Ricardo José Vieira Correia, natural de Santa Leocádia, arciprestado de Viana do Castelo, frequentou os seminários de Viana do Castelo e Braga e a Faculdade de Teologia da UCP, estando, actualmente, a frequentar o 2º Ano da Licenciatura Canónica em Teologia Pastoral. O estágio pastoral foi orientado pelo padre Jorge Ramos nas comunidades de Calheiros, Brandara e Bárrio, do arciprestado de Ponte de Lima.

A diocese de Viana é boa terra para a sementeira da Palavra de Deus


A sementeira da Palavra de Deus, nesta diocese, «caiu em boa terra e continua a frutificar» e cá do alto, «deste lugar maravilhoso» podemos observar isso, disse o Bispo de Viana do Castelo na Serra d'Arga durante a homilia a Nossa Senhora do Minho, cujo cortejo automóvel partiu do arciprestado de Paredes de Coura.

Subir ao monte, «o mais alto e maravilhoso da diocese», ao encontro daquela Mulher vestida com o traje de minhota é oportunidade para «seguirmos o exemplo» e «deixarmos que a semente que nela incarnou e deu fruto, incarne também em nós» para darmos «frutos por Viana do Castelo, pelo Minho e por este país que tanto precisa», disse D. Anacleto Oliveira na primeira vez que se fez peregrino da Serra d'Arga em cujo templo se venera Nossa Senhora da Conceição do Minho, que apresenta a indumentária de uma mulher minhota.

Num ano em que a afluência ao cimo da serra, apesar da grande representação de courenses e do bom tempo, não foi a acostumada, devido a uma troca de datas em virtude da festa móvel do Sagrado Coração de Jesus, local serviu de "pretexto" para D. Anacleto, a partir da parábola evangélica do "semeador" para falar da realidade da diocese a partir da «realização da parábola», isto é, da «extraordinária» fecundidade daquela semente. Numa região onde ainda há sementeira, ou, deveriamos dizer, «volta a haver sementeiras», do alto da serra, D. Anacleto apontou a continuada sementeira da Palavra de Deus que quando encontra terreno «próprio», como é o caso deste Alto Minho, dá frutos.

O Prelado realçou o trabalho dos antepassados nesta transmissão da fé que as sucessivas gerações tem sabido acolher e transmitir, vendo-se os frutos na «juventude e crianças» que rumaram, também, ao santuário de Nossa Senhora do Minho. E daqui, do alto Chã Grande, é mais fácil observar «o bem que a Palavra de Deus» faz.

A mulher vestida de minhota, «o traje que é expressão da nossa identidade e modo de estar», com que foi marcado encontro naquele santuário, «é o modelo de pessoa que sabe acolher a Palavra para dar fruto». É a mulher, entre todos os mortais, frisou o Bispo diocesano, «em que a Palavra de Deus produziu mais frutos» porque do seu seio saiu Aquele que nos contou a parábola.

A imagem peregrina de Nossa Senhora do Minho, ao longo do último mês, percorreu todas as comunidades do arciprestado de Paredes de Coura. A peregrinação do próximo ano parte do arciprestado de Valença.

Peregrinação da Santa Luzia juntou milhares de fiéis

A peregrinação ao Sagrado Coração de Jesus, que "obriga" a vencer a subida do Monte de Santa Luzia, voltou a juntar milhares de fiéis do arciprestado de Viana do Castelo, mas também de outros arciprestados e de destinos mais longínquos da diocese.
Presidida pela primeira vez por D. Anacleto Oliveira, o Prelado aproveitou a ocasião para desafiar os crentes a descobrirem naquele santuário o amor de Deus e a acolherem o convite de Jesus de irem ao seu encontro e acolherem o descanso que Ele oferece.
Anacleto começou por fazer alusão às "vistas largas" que se alcançam lá de cima e a sua relação com a nossa felicidade.
Contudo, o Prelado não resistiu a frisar beleza daquele espaço visto da praia, local onde ao olhar para o alto lhe veio à memória da canção "Santa Luzia dos meus amores".
Referindo-se a uma estrofe da canção, o Bispo diocesano sublinhou que a Diocese será "mais bonita", no sentido do crescimento interior, se souber olhar para o alto, subir a Santa Luzia, como domingo, e "saborear o amor que este lugar nos pode oferecer".

A solenidade onde «mais saboreamos o amor de Deus»
D. Anacleto Oliveira, já na sexta-feira, havia declarado que, entre todas as festas cristãs, a Solenidade do Sagrado Coração de Jesus "é aquele em que mais falamos e saboreamos o amor de Deus simbolizado no coração de Jesus".
Pela primeira vez a celebrar no Templo Monumento, o Bispo de Viana do Castelo, anunciado há um ano à diocese, começou por expressar um sentimento pessoal: "sinto-me bem aqui convosco, sinto-me envolvido".
Numa contagem rápida, D. Anacleto começou por anotar que S. João apresenta a palavra "amor" sete vezes e "amai-vos", pelo menos, o dobro. Trata-se do «amor» nas suas expressões «mais maravilhosas» porque só Deus ama com a intensidade máxima com que todos sonhamos e, assim, «toma conta nós».
Se deixarmos este amor de Deus tomar conta de nós, referiu o Prelado, concretiza-se «no amor uns aos outros» e isso é «Deus que ama através de nós» criando-nos a sensação de «estar com Deus».
«O céu é isto», penso eu porque o Coração de Jesus é, até hoje, «a maior concretização na terra do amor celeste». Na encarnação do Filho manifesta-se ao amor encarnado, particularmente, na entrega da vida de Jesus por todos aqueles a quem amava.
No centro da celebração eucarística encontramos o «palpitar do coração de Cristo quando dá a vida, quando nos dá o Seu corpo e o Seu sangue», ou seja, «o seu amor penetra em nós». Por isso, esse momento da celebração, em que nos faltam palavras, é vivido num silêncio de «contemplação e adoração» que nos permite «saborear».
O Prelado vianense terminou a homilia sublinhando que «o amor só é autêntico se nos levar a amar os outros, aqui e lá fora» porque «Deus ama em nós».
Depois convidou os presentes acompanharem os dois diáconos, Orlando Carreira e Ricardo Correia, no juramento feito e que vão concretizar na ordenação presbiteral. «Trata-se – disse D. Anacleto – da oferta de vida só possível na medida em que se está envolvido neste coração de Cristo».
Previamente, nas instalações do santuário, havia decorrido o encontro diocesano dos Zeladores do Apostolado de Oração com o promotor diocesano, o padre Manuel Moreira.

Marcha pela Família juntou mais de um milhar de pessoas


Mais de meio milhar de famílias, alguns com os filhos e com netos, caminharam pelas ruas de Ponte de Lima, na diocese de Viana do Castelo pela afirmação pública e defesa do matrimónio e repúdio pelas leis facilitadoras da desunião.

O Dia Diocesano da Família, na diocese de Viana do Castelo, foi, pela primeira vez, descentralizado e trouxe para a rua as famílias que, empunhando tarjas com mensagens que davam conta da centralidade da família na Igreja e na sociedade, tornam o domingo diferente em Ponte de Lima até porque os rufar dos tambores da Fanfarra dos Escuteiros de Vitorino dos Piães despertou a curiosidade dos que passeavam ou se refrescavam nas esplanadas das principais artérias da vila mais antiga de Portugal.

Entre aquelas famílias estavam meia centena que, durante o ano de 2011, comemoram 25, 50 e 60 anos de matrimónio (dos arciprestado de Arcos de Valdevez, Caminha, Paredes de Coura, Ponte de Lima e Viana do Castelo), que os torna num «modelo de enamoramento», salientou o Prelado Diocesano que presidiu à concelebração eucarística.

Anacleto Oliveira considera que uma das principais falhas do Estado, na sua produção legislativa , é ser «facilitador do divórcio». Actualmente, prosseguiu o Prelado, «é mais fácil a gente desunir-se do que unir-se» e «isto é uma desgraça».

O segredo para a longevidade do matrimónio, em particular daqueles aniversariantes, mas também da vida de consagração dos Bispos e Padres, é o enamoramento, isto é, «viver do amor» que se concretiza em diferentes expressões.

Deus é a fonte do autêntico amor, tão forte e louco a ponto de perder tudo na entrega de Seu Filho para redimir os homens. Por isso é que todos vivem deste amor e para este amor. Aqui radica, realmente, o segredo do matrimónio cristão tornando-o capaz de gerir e superar os conflitos que, por mais dolorosos que sejam, podem e devem ser aproveitados para «reforçar a união entre o homem e a mulher». O Bispo Diocesano entende que a "zanga" é ocasião para fazer o teste do amor. Contudo, declarou, «o amor autêntico é doloroso porque é renuncia de nós próprios», cujo exemplo máximo é o próprio Deus na entrega do Filho.

Mas, o segredo último do amor dos esposos, que bebem de Deus, é que «a vida não tem limites de espécie alguma». «O amor de um ao outro prolonga-se na vida dos filhos, estende-se na dos netos, bisnetos, amigos e amigas destes, alargando-se» quase até ao infinito.

Simbolicamente, D. Anacleto Oliveira benzeu as alianças de um casal que comemora Bodas de Prata e naquelas, convidando os casais a terem na mãos as suas benzeu as de todos os aniversariantes.

O Secretariado Diocesano da Família, promotor desta iniciativa descentralizada da sede da diocese, ofereceu a cada casal aniversariante, inscrito, uma lembrança da efeméride.

Peregrinação a Santa Luzia cumpre voto ao Sagrado Coração de Jesus



O arciprestado de Viana do Castelo cumpre, no próximo dia 3 de Julho, o voto, realizado em 1918, de todos os anos subir o Monte de Santa Luzia e rezar devotamente ao Sagrado Coração de Jesus em gratidão pela protecção alcançada.
Anos a fio milhares de pessoas, do arciprestado e de outros arciprestados da diocese de Viana do Castelo, realizam sobem o monte em peregrinação em sinal de gratidão depois de no início do século passado ter realizado a promessa ao sagrado Coração de Jesus pedindo protecção para o povo que a epidemia da "pneumónica" dizimava e enviava para o cemitério. Este sinal de devoção, fé e confiança no amor, poder e misericórdia de Deus continua a calar fundo na alma desta gente.
A peregrinação, tradicionalmente organizada por paróquias, ordenadas alfabeticamente, começa, às 9h00, junto do Colégio do Minho, encabeçada pelo pastor Diocesano, D. Anacleto Oliveira, que pela primeira vez vai fazer esta "caminhada" de oração que, em média, dura menos de duas horas.
Chegados ao Santuário do Sagrado Coração de Jesus, todos os devotos são convidados a participar na concelebração eucarística na esplanada fronteira à facada principal do Templo/Monumento.
Durante a tarde, e uma vez que muitas das famílias recuperam energias com a partilha de um farnel nos inúmeros espaços verdes daquele Monte, a partir das 15h00, são convidados a recolherem-se em oração diante do Santíssimo exposto na igreja.

A festividade do Sagrado Coração de Jesus
A celebração litúrgica do Sagrado Coração de Jesus, no dia 1 de Julho, é ocasião para a realização do Encontro Diocesano do Apostolado de Oração, sob a coordenação do Promotor Diocesano, padre Manuel Moreira.
Após este encontro de reflexão e de perspectiva de acção do Movimento na Diocese, o Bispo Diocesano, D. Anacleto Oliveira, preside à celebração Eucarística.
Durante esta celebração dois candidatos ao presbiterado, Orlando Carreira e Ricardo Correia, fazem o "Juramento dos compromissos para a ordenação".

Lanheses recebe a ultreia diocesana dos Cursilhos


A ultreia diocesana dos Cursilhos de Cristandade, sob o tema "O cursilhista – anunciador da Palavra de Deus?", decorre no próximo dia 26, na paroquia de Lanheses, arciprestado de Viana do Castelo, nos jardins da Caso do Paço dos Condes de Almada.
Este encontro diocesano da «família cursilhista» arranca às 10h00, sendo a manhã marcada por reuniões de grupo e oração.
Na hora de retemperar força para a jornada, quem quiser dispensar o farnel terá à disposição um bar com bebidas e refeições cuja receia reverte para a construção dos Lar de Idosos daquela comunidade paroquial.
O rolho, reflexão sobre a temática fundamental do encontro, terá lugar a partir das 15h00, ficando as ressonâncias a cargos dos cursilhistas oriundos dos arciprestados de Cerveira, Arcos de Valdevez, Ponte da Barca e Valença.
Às 16h30, será celebrada a Eucaristia, cujas leitura e oração de fiéis estão incumbidas aos cursilhistas de Viana, Ponte de Lima e Paredes de Coura.

Cursilho de Cristandade de Senhoras
No final do mês de Maio, mais de três dezenas de mulheres viveram um Cursilho.
Sob orientação espiritual de João Paulo Vieira, coadjuvados pelos padres José Domingos Gomes e Ricardo Esteves, participaram senhoras com idades compreendidas entre os 19 e os 78 anos, sendo 10 da faixa etária compreedndida entre os 19 e os 35 anos, provenientes das mais diversas áreas profissionais, licenciadas e não licenciadas, casadas, solteiras, viúvas etc.
O encerramento (Clausura) do 63º. Cursilho de Cristandade de Senhoras encheu o Auditório Centro P. Paulo VI cheio, num ambiente de alegria e vivência espiritual.
Gente «cheia de talentos » que se comprometeu a não os guardar só para si , mas «temos que os por a render». Falando da experiêcnias uma participante salientou que «com os diferentes rolhos fomos desabrochando para o conhecimento em Deus…»
As «novas» deram testemunho de mãos dadas e por decúrias, a fim de sentirem o elo de ligação.

1º Encontro Diocesano da Pastoral da Saúde

O 1º Encontro Diocesano da Pastoral da Saúde, acontecerá no Sábado, dia 18, entre as 10 e as 12 h, no Centro Paulo VI.
Estará presente o Secretariado Diocesano da Pastoral da Saúde do Porto, cuja partilha do caminho lá percorrido pode servir-nos de estímulo e de inspiração para que, cada vez mais, também nas Paróquias da nossa Diocese a Pastoral da Saúde tenha a expressão significativa que lhe é devida.
Devem participar neste encontro os Ministros Extraordinários da Comunhão, bem como todos aqueles que se dedicam aos Idosos e Doentes: Legionários, Vicentinos, e outros…


Programa:
10.00 h - Partilha da experiência do Secretariado Diocesano da Pastoral da Saúde do Porto
11.30 h - Entrega de Certificado de Participação a 48 dos participantes no Curso de Formação Básica para Voluntariado em Pastoral da Saúde
12.00 h - Nomeação e Tomada de posse do Secretariado Diocesano da Pastoral da Saúde de Viana do Castelo
- Encerramento pelo Sr. D. Anacleto

Durante a manhã, haverá uma Banca, onde poderão ser adquiridos livros sobre esta temática.

Celebração do Dia Diocesano da Família

A celebração do Dia Diocesano da Família, da Diocese de Viana do Castelo, será vivido em Ponte de Lima, no próximo dia 19 de Junho, com uma marcha pelas ruas da vila mais antiga de Portugal até à Igreja Matriz.
Em dia litúrgico dedicado à Santíssima Trindade, os promotores da iniciativa, Secretariado Dicoesano da Pastoral da Família, entendem que "o Amor, o Matrimónio e a Família" merecem que os defendidos publicamente, «sem tibiezas, sem medos, com confiança e fé, com mensagens de alegria e nunca portadoras de qualquer agressividade face aos que não acreditam».
Frisam ainda que "o Amor, o Matrimónio e a Família" «merecem que caminhemos publicamente, por eles, com Cristo, com a Sagrada Família».
Assim justificam a realização de uma marcha pelo Amor, pelo Matrimónio Cristão e pela Família entre as Capelas de São João e de Nossa Senhora da Guia e a Igreja Matriz de Ponte do Lima, num curto percurso que deverá demorar cerca de 15 minutos.
A concentração dos participantes está agendada para as 15h00, junto da Capela de São João para as pessoas oriundas dos arciprestados de Ponte do Lima, Ponte da Barca, Arcos de Valdevez e Paredes de Coura e junto da Capela de Nossa Senhora da Guia para os que vêm de Viana do Castelo, Caminha, Vila Nova de Cerveira, Valença, Monção e Melgaço.
Esta verdadeira Festa da Família da Diocese de Viana do Castelo terminará com o banquete da eucaristia presidido pelo Bispo Diocesano, D. Anacleto Oliveira. Por isso, à semelhança dos anos anteriores esta celebração não esquece todos aqueles casais que este ano completam as suas Bodas de Prata, Ouro ou mesmo 60 anos de vida em comum alicerçada no amor.
Dado tratar-se de uma manifestação pública agendada para uma vila que se enche de turismo e visitantes ao domingo, os promotores apelam aos participantes que se façam acompanhar de faixas, cartazes ou outros sinais que manifestem a sua fé no Amor, no Matrimónio e na Família. Aos movimentos de pastoral familiar está lançado o desafio de se fazerem acompanhar dos respectivos estandartes identificativos.
Em cada local de concentração estarão representantes do Secretariado Diocesano da Pastoral da Família que, em parceria com elementos do Arciprestado de Ponte do Lima e/ou de algum movimento, coordenarão a partida e a marcha até à Matriz.
Dado que a organização espera um elevado número de famílias para esta Festa diocesana, apela aos párocos ou a cada família, individualmente, que preencham uma ficha de inscrição que deverá ser enviada para o email director@esmonserrate.org ou entregue na Cúria Diocesana, até ao dia 17 de Junho.

Viana recebeu reunião Interdiocesana da Cáritas do Norte


No passado dia 4, sábado, no Centro Pastoral Paulo VI, Darque, reuniram-se as Cáritas Diocesanas da Zona Norte.

Presidiu a esta reunião o Presidente da Cáritas Portuguesa, Eugénio da Fonseca. Fazia parte da agenda da reunião a discussão de diversos assuntos relacionados com a crise social e económica que atravessamos e a sua incidência na população mais carenciada.

Procuraram-se soluções para resolver os problemas que são apresentados no atendimento de proximidade.

Foi reforçada a ideia da constituição de uma base de dados a nível nacional, integrada no programa NOS (núcleo de observação social), já em execução, a fim de que a todo o momento, se conheça e quantifique toda a actividade da Caritas, não só a nível diocesano, mas também em todo o espaço nacional.

No decorrer da reunião o Bispo Diocesano, D. Anacleto Oliveira, na sua breve passagem, dirigiu palavras de boas vindas e bom trabalho, lembrando os desafios que os tempos actuais reservam à actividade solidária da Igreja.

O assistente Religioso, Mons. José Maria Reis Ribeiro lembrou que toda a acção da Cáritas deverá interagir com a Doutrina Social da Igreja, encerrando a reunião com uma breve oração de agradecimento.

Museu dos Terceiros homenageia fundador

Ver posts anteriores...
Site logo

A Fé na Praça
Abertura
abertura das aulas
Abertura do Ano da Fé
Acção Social
Acólitos
acreditar
actividades liturgico-pastorais
Adoração Eucarística
Advento
agregação de paróquias
Alminhas
Animadores Vocacionais
Aniversário
Ano da Fé
arciprestado
Arciprestado de Arcos de Valdevez
arciprestado de Caminha
arciprestado de Melgaço
Arciprestado de Monção
arciprestado de Paredes de Coura
Arciprestado de Ponte da Barca
arciprestado de Ponte de Lima
arciprestado de Valença
arciprestados
Assembleia Diocesana de Catequistas
Assembleia do Clero
Associação Guias de Portugal
Avós
Azevedo
Azulejaria
Álvaro Balsas
Banda J
Barroco
Barroselas
Beato Bartolomeu dos Mártires
Bento XVI
BentoXVI
Bênção das Grávidas
Bispo
Bispo de Orense
Bispo de Viana
Bispo do Porto
Bodas de Ouro
Bodas de Prata
Calheiros
Caminha
Capela
caridade
Caritas
Carlos Fiolhais
Carvalho da Silva
Casa Sacerdotal
Casa Sacerdotal da Diocese de Viana do Castelo
Casais
Casais de Santa Maria
Castelo de Neiva
Castro Laboreiro
Catedral
Catedral de Viana
Catequese
Catequese Familiar
Catequista
Catequistas
Cáritas
Cáritas Portuguesa
Ceia do Senhor
Celebração
Celebrações
Celebrações Arciprestais
Centenário
Centro Paroquial Social de S. Jorge
Centro Paulo VI
Centro Social e Paroquial
Centro Social e Paroquial do Vale
CEP
CGTP-IN
CLAII
Claustros S. Domingos
Clero
CMP
CNE
colóquios
Comemorações Jubilares
Concerto Solidário
Concílio Vaticano II
Conferência Vicentina
Conferências
Congregação do Espirito Santo
Conselho Presbiteral
Contributo Penitêncial
Coro
Corpo de Deus
Correlhã
Crisma
Cristo
Cruzeiros
Cultura
Cursilhos de Cristandade
D. Anacleto Oliveira
D. Manuel Clemente
Dança
Dar com alegria
Dedicação
Delegados Arciprestais
Delegados Paroquiais
Dia Cáritas
Dia do Pensamento
Dia Mundial da Paz
Diácono
Diáconos
Diocese de Viana
Diocese de Viana do Castelo
Díácono
Domingo de Ramos
Doutrina Social da Igreja
económico
Educação da Fé
Embaixador do Reino
Encontro
Encontro Diocesano
Encontro Interdiocesano
Ensino Religioso Escolar
Entrada Triunfal em Jerusalem
Ermelo
Escola de Espiritualidade e Oração
Escola de Ministérios
Escola de Musica de Sacra
Escola Monserrate
Escola Superior de Teologia e Ciências Humanas
Escolas
escultura
Espectáculo
Espiritualidade
Estado Social e Sociedade Solidária
estatuto
Eugénio Fonseca
Evangelização
exposições
Externato São João Bosco
Família
Família cristã
Festa da Família

Fé na Praça
formação
Formação da fé
Formação de formadores
Forum EMRC
Forum Sacerdotal
Fórum Sacerdotal
Freguesia do Vale
Frei Bartolomeu dos Mártires
Grupo de Jovens
Grupos Paroquiais
homenagem
Idosos
Igreja
Igreja da Misericórdia
Igreja nova
Instituições Particulares de Solidariedade Social
Instituto Católico de Viana do Castelo
IPSS
Isabel Varanda
João Duque
Jornadas Teotonianas
Jovens
Jubileu
Juventude
La Voz del Desierto
Labrujó
LIAM
Liturgia
Matriz da Ponte da Barca
MEC’s
Melgaço
mensagem de Fátima
Migrantes
ministério
Ministério de Leitor
Ministérios de Leitor e Acólito
Ministros Extraordinários da Comunhão
Missa Crismal
Missa do Galo
Mon ção
Monção
Monserrate
Mosteriro
Movimento
Movimento Neocatecumenal
Música Sacra
Natal
Natal dos sós
Nichos
Nomeações sacerdotais
None
Nota Pastoral do Bispo diocesano para a vivência do Ano da Fé
Novo Ano Pastoral
Núcleo Inter-paroquial da Cáritas
Oração
Ordenação
Ordenação de diáconos
ordenação presbiteral
ordenações
Ordens Sacras
padre Torres Lima
Padres
Padroeiro
Paixão
Papa
paróquia
Paróquia de Nossa Senhora de Fátima
paróquia de Seixas
Paróquia do Senhor do Socorro
Pastoral
Pastoral da Saúde
Pastoral Juvenil
Pastoral Litúrgica
Pastoral Social
Pastoral Socio-Caritativa
Pastoral Vocacional
Patrono
Páscoa
Peregrinação
Peregrinação a Sta Luzia
pintura
Poiares
Ponte de Lima
Pontificado
presbítero
presépio
Projecto Pastoral
Protecção a idosos
qualidade
Quaresma
Ramos
Ratzinger
Reboreda
Religiosidade e Fé popular
Relíquias
Rendufe
Renovamento Carismático
reorganização pastoral
responsáveis
retiro
S. Bento de Seixas
S. João Bosco
S. João d’Arga
S. Jorge
S. Teotónio
sacerdote
sacerdotes
sacerdócio
Sacramentos
sacredotes
sagração
Sagrado Coração de Jesus
Salvador Vieira
Santa Casa da Misericórdia de Viana do Castelo
Santa Eufémia
Santa Luzia
Santo Padre
Secretariado Diocesano da Catequese
Secretariado Diocesano da Pastoral Familiar
Secretariado Diocesano da Pastoral Social
Secretariado Diocesano para a Educação Moral e Religiosa Católica (EMRC)
Semana Cáritas
Semana da Diocese
Semana Santa
Seminaristas
Seminário
Seminário Diocesano
Senhor do Socorro
Senhora do Minho
Seniores
serviço

Sé de Viana do Castelo
Social
Solidariedade
Sra da Agonia
Sto. Antão
Teatro Sá de Miranda
Templo do Sagrado Coração de Jesus
Templo Monumento
tomada de posse
transmissão
Tríduo Pascal
Turel
Turismo religioso
Venade
Viana
Viana do Castelo
Viana Jovem
VianaJovem
Vicentinos
vida em comunidade
Vigília
Vigília Pascal
Vila de Punhe
Vila Nova de Cerveira
Vilar do Monte
Visita Pastoral
vocações
Vocações Consagradas
YOUthTRAVEL
Zeladores do Apostolado de Oração