Diocese de Viana do Castelo •

Igreja Católica no Alto Minho

73º Cursilho de Senhoras

O Movimento dos Cursilhos de Cristandade da Diocese de Viana do Castelo, realizou entre os dias 01 e 04 de Junho o 73º. Cursilho de Senhoras, que teve lugar no Seminário dos Padres Passionistas de Barroselas. Com a realização deste Cursilho concluíram a realização dos quatro Cursilhos programados para o Ano Pastoral 2015/2016.

73º. Cursilho Sennhoras (f1)


Participaram no Cursilho 14 novas Cursilhistas, provenientes dos Arciprestados de Arcos de Valdevez, Caminha e Viana do Castelo.
A Equipa Leiga foi composta por 10 Dirigentes, sendo Reitora do Cursilho, a Dirigente Maria de Lurdes Silva Oliveira Martins Pereira dos Arcos de Valdevez.

A Equipa Sacerdotal foi constituída pelo Diretor Espiritual, Padre Eugénio Freitas da Silva, Padre Fernando Gomes Loureiro e Padre Manuel José Torres Lima.
A Clausura de encerramento realizou-se no dia 04 de Junho, no Auditório de Centro Pastoral Paulo VI em Darque, Viana do Castelo e foi presidida pelo Bispo Diocesano D. Anacleto Oliveira.
Estiveram presente no Auditório do Centro Pastoral Paulo cerca de 500 Cursilhistas para receberem as novas Cursilhistas, que viveram a Clausura em ambiente grande alegria, e Espiritualidade.
Os testemunhos das novas Cursilhistas foram no sentido de tudo o que viveram no Cursilho foi como uma bênção de Deus, desde o silêncio de quarta-feira às visitas ao Sacrário, onde referiram sentir o chamamento deste Jesus que as trouxe a este Cursilho. E inexplicável o que senti com Cristo ali tão perto no Sacrário, foi um encontro muito forte com Deus e com o Espírito Santo, sou solteira e não tenho pais, nem marido, mas tenho irmãos e sobrinhos de quem gosto muito e agora tenho a Cristo que amo muito e sei que Ele também me ama - no 4º. dia vou falar de Jesus Cristo com mais amor e mais carinho e ajudar as pessoas com mais dificuldade, foram estes alguns dos testemunhos das novas Cursilhistas que se mostraram radiantes de alegria e entusiasmadas para viverem o seu quarto dia ou seja o resto de suas vidas ao serviço da família da Igreja e dos irmãos.

73º. CURSILHO SENHORAS -F4


O nosso Bispo Diocesano, começou por dizer - venho sempre às Clausuras porque aprendo muito convosco, todos nós aprendemos uns com os outros, porque falar com os outros é procurar ser canais do Espírito Santo.
Na homilia da Eucaristia de Encerramento a que presidiu e que foi concelebrada por quatro sacerdotes e tendo como base os testemunhos das novas e a Palavra de Deus do “XX Domingo do tempo Comum”, D. Anacleto Oliveira, começou por referir: uma de vós no seu testemunho começou por dizer ser mãe de sete filhos e avó de 16 netos, tendo sido aplaudida por todos vós, - comunguemos da sua alegria, pois tal como as duas viúvas, de que hoje nos fala a palavra de Deus deste domingo, cujo filho único lhes tinha morrido e que eras a razão de ser da sua vida, também esta nova Cursilhista sente realização plena de sua vida nos seus filhos e netos.
A mãe nunca esquece um filho porque existe uma relação entranhada no seu próprio ser, o que vem mostrar a mãe é Misericórdia, pois a própria palavra Misericórdia é feminina.
Jesus comoveu-se daquela mulher que acabara de perder o seu único filho, única razão do seu viver.
A Misericórdia é aquele amor por alguém que ajudo (aquele que precisa) – Eu ganho a vida que dou e sinto-me feliz com isso.
Dados do Cursilho: Cursilhista mais idosa 68 anos, mais nova 25 anos, média de Idades 58 anos.

José Borlido